PERFIL


Formada em Licenciatura em Educação Artística pela Universidade de Brasília em 1991, Isabella Rovo transita por diversos ramos da Arte. Atua com música, artes plásticas, educação e cultura popular brasileira.

Na área musical, Isabella integrou o grupo Liga Tripa com o qual participou da gravação do CD comemorativo aos 30 anos de Brasilia e se apresentou no II Festival Latino Americano de Arte e Cultura na UnB em 1989. Também em Brasília atuou como cantora em casas noturnas ao lado do violonista Cacau Alencar. Entre 2000 e 2007 integrou as bandas: Zanmbê de ritmos tradicionais brasileiros e Quinteto Popular Brasil em Pirenópolis, Goiás

Integrante do Ponto de Cultura COEPi desde 1998, Isabella é arte educadora no projeto de educação integral Criarte. Coordenou o bloco de carnaval Urgente Reciclar durante 6 anos em parceria com Vera Lucena, atuando como figurinista e porta bandeira do mesmo; dirigiu o grupo de dança Profusão Rítmica colocando em cena jovens e mestres de tradição oral unindo ritmos tradicionais goianos com dança de rua; fez produção de arte do curta metragem Cavalhadas de Pirenópolis de Roger Mello e direção de Adolfo Lachtermacher; roteirizou e dirigiu o espetáculo “Recriando com os Mestres” reunindo 50 crianças e mestres numa apresentação multimídia em parceria com o II Festival Internacional de Arte e Mídia - FAM

Durante dois anos na Nova Zelândia, 2008-9, desenvolveu intenso trabalho musical, formando as bandas Brazealand e Roda de Samba, com objetivo de divulgar a diversidade cultural brasileira num contexto performático e colaborativo, integrando brasileiros e neozelandeses. Integrou também o grupo de percussão Wellington Batucada, tocando, cantando e dançando em vários eventos no país. 

De volta ao Brasil no inicio de 2010, produziu e apresentou Tributo aos 100 anos de Carmem Miranda no Festival Gastronômico de Pirenópolis e atuou como cantora no Tributo a Baden Powell, celebrando  os 10 anos de falecimento do mestre com a participação especial dos violonistas Nelson Latif e Bosco Oliveirano Cine Pireneus e no Teatro SESI / DF em junho de 2011.


Entre 2010 e 2012 participou do Quinteto Popular Brasil ao lado de Victor Batista, Ricardo Freitas, Eudimar Carvalho e Zé Krishna, interpretando ritmos tradicionais brasileiros. O grupo se apresentou no XII Festival Canto da Primavera 2011 em Pirenópolis e fez uma série de apresentações em Santiago do Chile em janeiro de 2012, entre elas no Centro Cultural da Embaixada do Brasil e no Museu Pablo Neruda. Viagem apoiada pelo Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural do MinC. 

Desde 2012 integra o grupo Camerata Caipira, com Victor Batista, Bosco Oliveira e Nelson Latif. O grupo participou do Festival WOMAD 2013 na Nova Zelândia. Realizou a temporada Circuito Cerrado em julho do mesmo ano, apresentando-se nas cidades de Pirenópolis, Goiânia, Taguatinga, Brasília e Chapada dos Veadeiros. Em 2014 lançou seu primeiro CD com apoio do Fundo de Arte e Cultura do Distrito Federal - FAC/DF no Teatro Silvio Barbato em Brasília, e apresentou-se também na Virada Cultural Paulista, no Festival Internacional de Folclore FIFAT e Canto da Primavera, ambos em Pirenópolis e no Brazilian Day de Sydney, na Austrália, onde realizou também shows na Embaixada do Brasil e no Festival Floriade em Canberra. 

Em 2015 o grupo desenvolveu o Projeto Sons do Patrimônio que percorreu 8 cidades históricas de Goiás, fazendo shows e entrevistas com músicos ligados às manifestações tradicionais do estado com apoio do Fundo de Arte e Cultura de Goiás. Apresentou-se por 4 anos consecutivos no Clube do Choro de Brasília. Em 2016 realizou a Circulação Brasil Central pelos estados de Goiás, Minas, Tocantins e DF com apoio do Fundo de Arte e Cultura do Distrito Federal - FAC/DF e o Projeto Sons do Patrimônio Além-Mar em 3 cidades de Portugal para pesquisa e divulgação da música brasileira.  

Paralelamente, desenvolve um trabalho solo com interpretação especialmente de sambas antigos de compositores que marcaram a história da música brasileira, apresentando-se em shows e rodas de samba, acompanhada por músicos de Brasília, Pirenópolis e Goiânia.